Autoconsciencioterapia da Necessidade de Heteroaprovação

  • Adriano Oliveira

Resumo




Neste trabalho tratou-se da necessidade de heteroaprovação e seus mecanismos. Utilizando-se da metodologia do ciclo consciencioterápico, iniciou-se a fase da autoinvestigação pela busca da origem da ansiedade. O emprego da técnica da investigação do mal-estar apontou para a necessidade de heteroaprovação como fator desencadeante da ansiedade. Na fase seguinte, a do autodiagnóstico, foram mapeados e ava- liados os mecanismos associados a interpretações distorcidas, gatilhos, reações (emocionais, energéticas e comportamentais), consequências (imediatas, a médio e a longo prazo) e valores anacrônicos, relacionados a heteroaprovação. Por sua vez, na fase de autoenfrentamento, primeiro foram definidos os gargalos a serem ultrapassados, as reciclagens a serem feitas e as técnicas a serem utilizadas. Após um período de aplicação das técnicas de autoenfrentamento, os gargalos foram reavaliados. Por último, indicadores foram relacionados para medir a efetividade das propostas e guiar na continuidade da autossuperação. Os resultados apontaram uma melhor compreensão dos mecanismos envolvidos e um autoenfrentamento efetivo em diversos pontos.





 
 
 
 

##submission.authorBiography##

Adriano Oliveira

Consciencioterapeuta, psicólogo, tecnólogo em processamento de dados, especialista em Gerência Estratégica de Informação, voluntário da Organização Internacional de Consciencioterapia (OIC)

       
Publicado
2020-05-27
Como Citar
OLIVEIRA, Adriano. Autoconsciencioterapia da Necessidade de Heteroaprovação. Revista Conscientiotherapia, [S.l.], p. 7-20, maio 2020. Disponível em: <http://conscientiotherapia.org.br/index.php?journal=revista&page=article&op=view&path%5B%5D=133>. Acesso em: 29 nov. 2021.